+55 (11) 3053-5566

PortuguêsEnglishEspañol

Averbação eletrônica: o que é, como funciona e mais!

25

jul

Averbação eletrônica: o que é, como funciona e mais!

O transporte é um dos principais custos logísticos pelo fato de envolver alto índice de sinistro e roubo de cargas. Por isso, é importante realizar averbação da carga para garantir a cobertura em caso de acidente. Para deixar esse procedimento mais moderno e com maior comodidade, foi criada a averbação eletrônica.

A averbação de cargas é um procedimento obrigatório e garante a contratação do seguro da carga. A falta desse procedimento pode gerar problemas para a empresa transportadora como, por exemplo, não ser indenizada em caso de sinistro.

É sobre esse assunto que vamos abordar hoje. Acompanhe este texto e conheça o que é a averbação de cargas e como funciona a modalidade eletrônica. Também saiba como emitir esse documento, dentre outras informações. Confira!

O que é averbação de cargas?

A averbação de cargas é o ato de informar a empresa seguradora sobre os dados que constam nas notas fiscais e as características das mercadorias que estão sendo transportadas.

Esse processo é fundamental para que a empresa tenha a devida cobertura em caso de sinistro. Sendo assim, os prejuízos envolvidos são minimizados ou recompensados.

A averbação está orientada pela portaria 247 da superintendência de seguros privados e determina que as transportadoras devem realizar esse procedimento diariamente e antes do início da viagem.

Isso porque, em caso de sinistro e se não existir documentos averbados, a seguradora tem o direito de recusar a indenização.

Quais os riscos da averbação manual?

A averbação de cargas pode ser feita de maneira manual ou eletrônica. Quando é feita de maneira manual apresenta alguns riscos.

Isso porque nessa modalidade é comum muitas transportadoras acabarem negligenciando o preenchimento dessas informações devido à correria do dia a dia.

O resultado disso é que as empresas transportadoras acabam ficando expostas ao caso de um sinistro, sem direito à indenização.

Também, o preenchimento manual pode ocasionar a troca de informações, esquecimento ou erros. Se isso for constatado, a empresa de transporte ficará descoberta e terá de arcar com todos os prejuízos em caso de sinistro.

O que é averbação eletrônica?

Considera-se averbação eletrônica uma inovação tecnológica, que faz registro de toda a movimentação de carga e verificação da mercadoria transportada por meio informatizado.

A averbação eletrônica de carga foi elaborada para evitar erros cometidos por meio do registro manual, que geralmente era feito em planilhas e arquivos de texto.

Ou seja, os cálculos do valor da carga e outros valores eram feitos de forma manual, o que poderia gerar falhas humanas. Com a averbação eletrônica esse tipo de cálculo é feito a partir de um sistema automatizado, garantindo a segurança da mercadoria e registrando toda a sua movimentação.

Qual a importância da averbação eletrônica?

Como vimos, a averbação eletrônica garante um transporte seguro que não causa prejuízos em relação ao âmbito logístico. Dessa maneira, os clientes acabam ficando mais tranquilos e confiantes quanto à mercadoria encomendada.

Além disso, a averbação eletrônica está em maior conformidade com a lei, evitando problemas de fiscalização e provável adulteração de valores.

Como o sistema que libera averbação eletrônica é automatizado, existe a vantagem da comodidade e facilidade no momento da execução. Sendo assim, no dia a dia de uma transportadora, a averbação eletrônica traz otimização e segurança dos processos, e redução de problemas com os prejuízos.

Quais dados devem ser informados para fazer averbação de carga?

Para realizar averbação de carga você precisará dos seguintes dados:

Valor da carga

Esse é um dos principais itens que devem constar na averbação eletrônica. Isso porque o valor da carga serve de base no cálculo de ressarcimento.

Isso quer dizer que as apólices de seguro avaliarão o valor da carga para verificar se ela está dentro dos limites de cobertura. Dessa maneira, caso o valor seja colocado de maneira incorreta, a seguradora não será obrigada a arcar com as perdas.

CTe e chave de acesso

Por meio dos dados do conhecimento de transporte eletrônico CTe e dos números da chave de acesso será possível comprovar a rota percorrida pela mercadoria.

Os dados registrados no CTe permitem a identificação quando a mercadoria pertence ao grupo de produtos de ordem perigosa, como produtos químicos e combustíveis. Também o registro do CTe indica se os produtos são perecíveis ou frágeis.

Informação sobre o veículo e motorista

Na averbação também devem constar os dados referentes ao veículo e ao motorista. Isso porque, em situações de acidentes, furtos ou roubos é preciso comprovar que o veículo e o motorista envolvidos são os mesmos que constam registrados na apólice da seguradora.

Número da apólice de seguro

O número da apólice do seguro contratado pela transportadora também deve ser registrado na averbação. Por meio dele a seguradora conseguirá a confirmação para averbação realizada.

Além disso, terá os parâmetros para observar os valores de cobertura do seguro. Com esses dados é possível calcular o valor do reembolso e o ressarcimento dos danos se torna mais ágil.

Como realizar averbação eletrônica?

Para que a averbação eletrônica seja feita é necessário obter um software de gestão de transportadoras. Esse software realiza integração com o sistema das seguradoras.

Estão disponíveis três tipos de averbações: envio de arquivo XML, envio da web service e geração do arquivo de averbação. Vamos conhecer cada um desses tipos a seguir.

Envio de XML

Quando essa opção é selecionada é necessário enviar o arquivo XML à seguradora que faz atendimento da empresa. Por isso, é importante que o software tenha a funcionalidade de enviar de forma automática o arquivo XML por e-mail.

Envio via web service

Por meio de um sistema de gestão inteligente o envio por web service é feito pela internet de maneira automática. Para isso é preciso registrar usuário e senha.

Essa opção de envio de averbação eletrônica é bastante rápida e simples. Por isso, ela ajuda a aumentar a produtividade da empresa e também a garantir a agilidade do envio da carga.

Geração de arquivo de averbação

Depois da emissão do CTe, o arquivo de averbação eletrônica será gerado. Este segue o mesmo layout exigido pela seguradora.

O envio desse arquivo também é determinado pela seguradora, mas geralmente pode acontecer por FTP (protocolo de transferência de arquivo) ou mediante e-mail ou site da empresa.

Essas foram algumas informações sobre averbação eletrônica. Ainda falando sobre o contexto da logística, é importante que o empresário conheça os impostos de importação e exportação e como eles são calculados. Dessa forma, ele consegue estar de acordo com a legislação e expandir o seu negócio de maneira tranquila.

Quer receber diretamente em seu e-mail informações interessantes como essas? Assine a nossa newsletter!

Compartilhe: